quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

Emissora chilena assina acordo histórico com a Globo!

"Mega" atinge um novo marco na sua gestão e, a partir de 2017, as produções da Globo serão exibidas no Chile com prioridade pela emissora, que atualmente é líder no país. Com isso, chega ao fim a parceria de mais de 20 anos com o "Canal 13".
Confira abaixo a entrevista feita com o gerente de conteúdo internacional do Mega, Juan Ignacio Vicente, pelo porta La Tercera.

Era a Globo um dos grandes objetivos do canal?

"Nós optamos por uma estratégia de nos alinharmos com as marcas internacionais que tenham prestigio, uma qualidade, um tipo de produção. Com a Globo sempre encontramos. Temos uma conversa constante. Sempre dizemos o que estamos fazendo, qual a nossa estratégia e onde estamos querendo chegar. A Globo teve uma longa relação com o Canal 13, mais de 20 anos. Mas, na última conversa, nós mostramos a Globo o porque podemos ser uma boa janela para seus produtos, e isso tem que ver com o público que a Mega tem agora, que não é mais o mesmo de 2012, nem a mesma audiência. Discutimos de que maneira mostrarmos que nosso canal está preparado para ter um produto da qualidade da Globo. Essa é uma conversa que tivemos por um bom tempo.

Por que você acha que a oferta foi maior que a do Canal 13?

"Recentemente nós abrimos um dialogo sobre um acordo muito maior entre Globo e Mega. Eles nos contaram que estavam em negociação com o Canal 13, e iniciamos as negociações, já que não estavam chegando a um acordo com base no esperavam para os seus produtos. E este acordo não tem a ver com situação econômica, não tem a ver com dinheiro. O que interessa a Globo é que cuidem de seu produto, de sua marca. Em uma nova conversa voltamos a dizer o por que que éramos melhores, e tudo se resolveu rapidamente. A graça está em que há um acordo maior, que consiste em coproduzir e co desenvolver conteúdos com eles, e isso foi o que finalmente virássemos o jogo. Não estamos somente comprando as produções para coloca-las em nossa programação, mas vamos trabalhar juntos. Essa é a chave. É um salto muito grande para nós."

É um projeto de largo ou médio prazo?

"É super a largo prazo, porque mostrar o conteúdo que você é capaz de fazer demora muito tempo. Escolher a série/novela que encaixe com as expectativas que tem a Globo com as de nossa área dramática. Tem que consultar vários processos, e isso significa muito tempo."

Por que você acha que o público do Mega vai receber de boa forma o conteúdo da Globo?

"Se nós tivéssemos colocado alguma novela/série da Globo há alguns anos atrás teria sido um fracasso. Teria que fazer vários processos antes disso, como construir a marca e torna-la forte e sólida. Agora, neste momento, somos o meio de comunicação com a marca mais valiosa do Chile. Há algo. E também está o da segmentação. Antes, Mega tinha um público muito mais 'D', mais de Televisa. Não tínhamos uma grande variedade, e agora sim, porque temos, não só o público 'D', mas também o 'A, B e C'. Agora temos a possibilidade de colocar um conteúdo mais complexo e mais horizontal, em termos de estratos socioeconômicos. Acreditamos que, com a maturidade que tem o público da Mega, estão prontos para poder apreciar uma novela/série da Globo, que não ocorreria se fosse há três anos atrás. A Globo não vai se associar a um canal que não está em boas condições, e que sabe que não vai possuir todas as ferramentas."
Antes da Globo, Mega também fechou acordos com a Telemundo, Discovery e a produtora turca Ay Yapim, criadora de muitas novelas/séries que a emissora já exibiu. “Acreditamos que pensar no mercado chileno é pensar em curto prazo. Esse é um mercado muito pequeno. Precisamos romper as fronteiras”, diz Vicente.

Há espaço para tanto?

"Somar coisas significa deixar outras. Isso é como um funil, e um funil cabe uma certa quantidade de conteúdos ao dia. Televisa é uma fábrica de conteúdos muito importante, que está associada a Mega por mais de 20 anos. Agora, nós estamos rompendo esse acordo. Estamos deixando de lado um número de horas, muito grande, da Televisa e o que irá substituir essas horas serão os conteúdos turcos e da Globo. Esse é o nosso compromisso. Sabemos que é um risco tudo isso porque a Televisa pode produzir um bons conteúdos, mas temos que apostar e assumir os riscos."

Entrevista adaptada do portal La Tercera


O Canal 13 atualmente exibe a reprise de "Esperança" (Terra Esperanza), às 17h45 (horário local) e "Verdades Secretas", às 23h30 (horário local). A previsão é que a primeira novela da Globo a estrear no Mega seja em Março.

Nenhum comentário:

Postar um comentário